Pular para o conteúdo

Canhoto: para conhecer a história da esquerda

R$ 65,00

O estudo da esquerda política, da origem aos nossos dias, deve ter capítulo à parte, em que a mesma palavra “esquerda” passa a ter dois sinônimos: socialismo e comunismo. Mais do que sinonímia, essas duas palavras, a certa altura, passam a assumir o próprio conceito de esquerda.

Norberto Bobbio nos auxilia, ao negar o unívoco pensamento: “não houve apenas a esquerda comunista, houve também, e há ainda, uma esquerda no interior do horizonte capitalista”.

Bobbio, em seu Dicionário de Política, aponta o possível emprego inicial da palavra “socialismo”. Acrescenta que, no final da década de 1830, a palavra “comunismo” era empregada como sinônimo de socialismo e comunitarismo. Mais tarde, em 1840, tais termos se confundiam para designar movimentos que denunciavam as condições de trabalho de operários e a possível reconstrução da sociedade em bases comunitárias.

Ficha técnica 

Autor: Ronaldo Nado Teixeira da Silva
Ano: 2023
Gênero: não-ficção

R$ 65,00

Frete de R$ 9,00 para todo o Brasil

 

 

Pague parcelado sem cartão com Mercado Pago

Simulação de frete

Ronaldo Nado Teixeira da Silva é professor doutor em Ciências Sociais pela Unisinos, mestre em Literatura pela UnB, especialista em Ciência Política e graduado em Letras pela PUCRS. Foi ministro de Estado da Educação interino em 2005, secretário-executivo adjunto do Ministério da Justiça e coordenador do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania em 2007. Mais tarde, foi consultor para a educação da Organização dos Estados Ibero-Americanos – OEI, consultor em gestão pública do Plano das Nações Unidas – PNUD e consultor para Justiça Restaurativa da Unesco, além de analista de inteligência da FGV/RJ. Colunista da Revista Latinoamerica21, hoje é coordenador-geral da Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul – Famurs.

Texto de orelha: Valendo-se de refinadas análises desde a história das ideias políticas até as origens e o desenvolvimento da esquerda, Ronaldo Teixeira da Silva leva ao leitor os mesmos inícios. Passa pela própria Revolução Francesa e por seus conflitos internos, não sem antes ter tratado dos pilares filosóficos que a sustentaram e deram posterior forma.
Para Ronaldo Teixeira, a tensão, aparentemente insolúvel nesse pensamento, entre os postulados filosóficos da liberdade e da igualdade justifica, no decorrer do tempo e do espaço, todo questionamento surgido para o que ele denomina “esquerda da tradição”, tensão que adquire, no livro, a qualidade de tese central, sustentada para sugerir a necessidade renovada de revisão do pensamento de esquerda.
Prof. Dr. Carlos A. Gadea

Inscreva-se para receber notícias sobre chamadas, entrevistas, resenhas e concursos em sua caixa de entrada, todos os meses.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

Peso 0,5 kg
Dimensões 15 × 21 × 4 cm
ISBN

978-65-87420-23-3